Polivitamínico para mulher: Como escolher o melhor?

Na hora de escolher o melhor suplemento alimentar é preciso considerar sua faixa etária e sua condição de saúde. Mas também é importante levar em conta o seu gênero. O polivitamínico para mulher, por exemplo, atende às necessidades nutricionais femininas.

Mas como existem muitos tipos à venda, nem sempre é fácil a tarefa de escolher o melhor. No artigo de hoje, vamos apresentar um multivitamínico inovador, que aumenta a absorção de nutrientes.

Pontos-chave

  • O polivitamínico de mulher foi desenvolvido pensando nas necessidades nutricionais femininas.
  • O melhor deles é o que utiliza a técnica de lipossomas, que aumenta a biodisponibilidade dos nutrientes.
  • Ainda que não precise de receita médica, recomendamos o acompanhamento de um especialista durante o uso do polivitamínico feminino.

Polivitamínico de mulher: Tudo o que você precisa saber

O corpo precisa de vitaminas e minerais para se manter saudável e forte. E esses nutrientes provêm, majoritariamente, de uma alimentação saudável e diversificada.

No entanto, com a rotina acelerada e, em alguns casos, por conta de problemas de saúde, apenas um suplemento dá conta da manutenção dos nutrientes essenciais.

E, não raro, o uso de polivitamínicos é o mais indicado, já que sua fórmula abarca diversos tipos e quantidades de nutrientes. Já o polivitamínico feminino contém nutrientes que atendem às necessidades nutricionais das mulheres.

Esse tipo de suplemento possui desde vitaminas e minerais que melhoram a saúde como um todo até nutrientes que atuam em partes específicas como cabelos, pele e unhas.

Mulher feliz com braços abertos.
O polivitamínico feminino foi criado para atender as necessidades nutricionais das mulheres. (Fonte: bearinthenorth/ Pixabay.com)

No entanto, existem prós e contras quando tratamos do consumo de polivitamínicos. O fato é que esse suplemento não deve ser utilizado indiscriminadamente.

Para garantir os resultados esperados, e evitar efeitos colaterais e problemas de saúde, recomendamos que você tenha o acompanhamento de um médico ou nutricionista.

Além disso, é fundamental que você escolha bem o polivitamínico para mulher. Para tanto, além de verificar a fórmula e a dosagem de cada nutriente, leve em conta a fabricante. Isso porque cada empresa adota um método de fabricação diferente.

Hoje, o método mais eficiente é que o utiliza a tecnologia dos lipossomas. A Sundt, empresa que acaba de chegar da Europa, trouxe essa novidade ao país. Logo mais nesse artigo, vamos explicar em detalhes porque o polivitamínico lipossomal é o melhor.

O que é e para que serve o polivitamínico feminino?

O polivitamínico nada mais é do que um suplemento alimentar que possui em sua composição uma grande quantidade e variedade de vitaminas e sais minerais.

Enquanto o suplemento comum possui entre um e três nutrientes em sua fórmula, o polivitamínico pode chegar a ter até 30.

Mas, hoje em dia, já é possível encontrar dois tipos de polivitamínicos que são divididos entre o feminino e o masculino. O polivitamínico para mulher possui uma combinação de nutrientes que promete atender a diferentes demandas da mulheres.

Para você ter uma visão geral sobre os benefícios do polivitamínicos, confira a seguir as principais funções dele no organismo:

  • Manter os níveis nutricionais em dia;
  • Melhorar a imunidade;
  • Ajudar no tratamento de doenças;
  • Repor vitaminas e minerais que estão em falta no organismo.

Qual a diferença entre o polivitamínico de mulher e o de homem?

De acordo com o especialistas, não existem diferenças substanciais com relação ao polivitamínico feminino e o masculino. O que diferencia um polivitamínico de outro é, de fato, a fórmula do produto.

E, por isso, é essencial que, antes de escolher o melhor polivitamínico, você leve em consideração a sua condição de saúde e necessidades nutricionais.

No entanto, sabe-se que, dependendo da fase da vida, a mulher terá necessidades nutricionais diferentes das dos homens.

Destaque de mãos de mulher na barriga, com uma flor.
As mulheres têm necessidades nutricionais diferentes, dependendo da faixa etária. (Fonte: silviarita/ Pixabay.com)

Por exemplo, durante o período menstrual é comum que ocorra uma diminuição da concentração de ferro no corpo da mulher.

Nesse, caso, uma alimentação rica em ferro ou o uso de polivitamínico pode evitar efeitos colaterais e consequências mais graves como a anemia.

Já o cálcio tem sua quantidade drasticamente diminuída durante a menopausa, podendo causar a osteoporose. Também aqui o polivitamínico pode ser incluindo pelo médico, na prevenção ou tratamento.

Quais nutrientes devem fazer parte do polivitamínico feminino?

O polivitamínico para mulher se propõe a garantir que você consuma os nutrientes essenciais para cada situação e necessidade. Por isso, a fórmula pode variar de pessoa para pessoa.

No entanto, existem algumas vitaminas e minerais que costumam ser essenciais para toda mulher. Listamos abaixo os principais:

NutrientesO que faz
FerroTransporta oxigênio no corpo, auxilia na produção de glóbulos vermelhos, ajuda na imunidade, no desenvolvimento cognitivo e na regulação da temperatura. Evita a anemia e os efeitos colaterais da perda de sangue durante a menstruação
CálcioProduz e mantém os ossos e os dentes fortes, ajuda os músculos a funcionarem bem e evita a osteoporose
MagnésioMantém a função normal dos músculos e nervos, o ritmo cardíaco estável e os ossos fortes. Também ajuda a regular os níveis de açúcar no sangue
Vitamina AGarante a saúde da visão e dos olhos, da pele e do sistema imunológico
Ácido fólicoProduz e mantém novas células e é necessário para o funcionamento adequado do cérebro. Previne a anemia e é especialmente importante durante a gravidez já que pode evitar defeitos congênitos graves
BiotinaAjuda na formação de ácidos graxos, na metabolização de aminoácidos e carboidratos, evita a perda de cabelo, unhas quebradiças e erupções faciais
Vitaminas BA B6 e B12, por exemplo, ajudam o corpo a obter energia, melhoram pele, cabelos e olhos e mantêm o funcionamento adequado do sistema nervoso
Vitamina C Antioxidante, esse nutriente é bom para o sistema imunológico, cabelos, gengiva, pele, cicatrização de feridas e ajuda o corpo a produzir colágeno
Vitamina D Promove o crescimento ósseo, celular, neuromuscular e imunológico. Também ajuda a reduzir inflamações
Ômega-3Atua na saúde do cérebro, ajuda a reduzir a pressão alta e reduz inflamações. Pode ajudar a diminuir o risco de doenças crônicas, como as cardíacas, câncer e artrite
ZincoDefende o corpo contra toxinas e substâncias estranhas e desenvolve células T, que ajudam a combater vírus

Qual o melhor polivitamínico para gestante?

Em gestantes e lactantes, a necessidade por vitaminas e minerais é ainda maior. Nesses casos, o organismo da mulher trabalha dobrado para manter as atividades do próprio organismo e, ao mesmo tempo, gerar uma nova vida.

Mas, nesse caso, é ainda mais importante o acompanhamento do especialista para garantir a suplementação nos níveis adequados.

Isso porque a maioria dos polivitamínicos para mulher não são, necessariamente, indicados para gestantes ou lactantes.

 Mulher grávida fazendo yoga.
Nem todo polivitamínico feminino é indicado para gestantes. (Fonte: StockSnap/ Pixabay.com)

Ou seja, é preciso, juntamente com o seu médico, escolher um polivitamínico específico para a sua necessidade nutricional.

Mas, de maneira geral, no primeiro trimestre da gravidez, toda mulher deve tomar ácido fólico para prevenir malformações do tubo neural do feto.

Outro nutriente importante nessa etapa da vida é o ferro, que deve ser incluindo na alimentação ou no suplemento de reposição.

O polivitamínico de mulher engorda?

O uso de polivitamínicos não engorda, já que as vitaminas e minerais presentes na fórmula não possuem calorias.

No entanto, os multivitamínicos que possuem todas as vitaminas do complexo B podem aumentar o apetite e, assim, levar a um maior consumo de alimentos, o que poder causar o aumento de peso.

Por isso, é importante associar o uso dos polivitamínicos a uma alimentação saudável e prática de atividades físicas.

Quais são os tipos de polivitamínico para mulher?

No mercado, você vai encontrar os mais diversos tipos de polivitamínico feminino. Como vimos, eles podem variar de acordo com a fórmula e a dosagem dos nutrientes.

E, justamente por isso, cada um é direcionado à uma necessidade específica da mulher. Por exemplo, você vai encontrar o polivitamínico para mulheres acima de 50 anos, que costuma focar no cálcio, vitamina D e B12.

Mulher idosa.
Com o passar dos anos, o corpo da mulher precisa de nutrientes específicos para garantir a saúde e qualidade de vida. (Fonte: silviarita / Pixabay.com)

Como vimos, nessa faixa etária, o risco de osteoporose aumenta e pode haver uma maior dificuldade do corpo em absorver a B12 através dos alimentos e a vitamina D por meio do sol.

Já quando mais novas, as mulheres buscam o polivitamínico feminino com colágeno, que ajuda na firmeza e na saúde da pele. Outro suplemento muito popular é o multivitamínico para cabelo, que fortalece os fios capilares.

Como tomar polivitamínico feminino na dose certa?

O principal cuidado que você deve ter na hora de consumir o polivitamínico para mulher é na escolha da combinação das vitaminas e minerais e a dose de cada um.

Isso porque alguns nutrientes interagem entre si de maneira negativa, podendo prejudicar a absorção do outro.

Por exemplo, o cálcio diminui a absorção do ferro quando consumidos juntos. Sem contar que, assim como a falta, o excesso de certos nutrientes também pode gerar problemas de saúde.

O ideal é fazer uso do polivitamínico de mulher sob supervisão de um médico, nutricionista ou endocrinologista.

Além disso, também recomendamos atenção para escolher o melhor polivitamínico para mulher de acordo com a técnica utilizada na produção, que pode interferir na biodisponibilidade dos nutrientes.

O mais eficiente é o polivitamínico lipossomal, que acaba de chegar da Europa, e vamos explicar o porquê.

Polivitamínico de mulher lipossomal: O que é e qual o diferencial?

O polivitamínico feminino lipossomal é um suplemento encapsulado em camadas de lipossomas. Essas camadas facilitam a digestão no intestino e, com isso, aumentam a velocidade com que os nutrientes entram na corrente sanguínea.

Essa técnica de produção é o que garante o grande diferencial desse polivitamínico feminino: Ela aumenta a biodisponibilidade de vitaminas e minerais presentes na fórmula.

Isso significa que os nutrientes do polivitamínico de mulher lipossomal serão 100% absorvidos e aproveitados pelo organismo.

Comprimidos.
O polivitamínico lipossomal acelera a absorção dos nutrientes dentro do corpo. (Fonte: jorono/ Pixabay.com)

Com isso, não será necessário consumir doses elevadas nem prolongar o tratamento para conseguir suprir as necessidades nutricionais, como ocorre com os polivitamínicos tradicionais à venda no mercado.

Ainda novo no Brasil, o polivitamínico para mulher lipossomal é produzido e comercializado pela Sundt, empresa Europeia que acaba de aterrissar no país.


Conclusão

O polivitamínico para mulher é um suplemento que reúne várias vitaminas e minerais. Indicado para diferentes idades e necessidades nutricionais, o multivitamínico feminino deve ser escolhido com base na fórmula, dose e técnica de produção.

Por isso, recomendamos o polivitamínico lipossomal da Sundt, já que ele aumenta a eficiência de absorção dos nutrientes dentro do corpo, potencializando os benefícios para a saúde da mulher.

(Fonte da imagem destacada: phoenixwil / Pixabay.com)

References(4)

  1. Consumo excessivo de produtos vitamínico - Uma revisão - Faculdade Ingá
  2. Vitaminas e minerais: Quando e como suplementar na dieta - Universidade de São Paulo (USP)
  3. Suplementos vitamínicos e/ou minerais: regulamentação, consumo e implicações à saúde
  4. Suplementação de vitaminas e minerais: o que é preciso saber - Daniele Zaninelle, Endocrinologista
Previous Vitamina K2: Quais os alimentos mais ricos? Next Imunidade baixa: O que fazer para melhorá-la?
Artigo acadêmico
Consumo excessivo de produtos vitamínico - Uma revisão - Faculdade Ingá
Go to source
Artigo
Vitaminas e minerais: Quando e como suplementar na dieta - Universidade de São Paulo (USP)
Go to source
Artigo
Suplementos vitamínicos e/ou minerais: regulamentação, consumo e implicações à saúde
Go to source
Artigo
Suplementação de vitaminas e minerais: o que é preciso saber - Daniele Zaninelle, Endocrinologista
Go to source